Thiago soares

Thiago Soares dos Santos Sousa

Qual é a sua experiência colaborando para que equipes sejam ágeis?

Trabalho com tecnologia desde 1998 e a partir de 2012 passei a atuar integralmente como agile coach, desde então tive oportunidades que me permitiram colaborar desde o nível de time criando e evoluindo produtos em equipes de desenvolvimento software, bem como na adoção de práticas ágeis em toda a área de tecnologia e até mesmo em grandes iniciativas de transformação organizacional. Hoje trabalho em uma empresa que é vista por muitas outras como referência em agilidade e cultura organizacional.

O que você planeja aprender ou explorar nesse Camp?

Gostaria de aprender mais sobre autonomia no trabalho, entender se estamos falando sobre autonomia para pessoas que no geral ainda não estão preparadas para trabalhar de forma autônoma, e qual é de fato a nossa responsabilidade nesse contexto.

O papel do agile coach se transformou bastante nos últimos anos, gostaria de entender quais são os pensamentos que a comunidade anda tendo sobre o futuro desse papel.

Agilidade já penetrou em tantos aspectos do trabalho, e já está sendo discutida em outras áreas além da TI, e percebo que o agile coach tem sido visto como a personificação da agilidade pelos recrutadores, e empresas interessadas em entender como agilidade pode vir a ser benéfica e agregar valor, mas será que todo contexto necessita de um Agile Coach, ou a agilidade pode ser vivida sem a presença dessa figura?

Como você planeja contribuir para esse Camp?

Com um perfil bastante questionador e analítico, consigo adicionar perspectivas diferentes às discussões e ajudar os demais participantes a questionar suas próprias premissas e opiniões a partir de novas reflexões.

Qual é o maior desafio para a comunidade ágil nos próximos 5 anos e por que?

Posicionar agilidade como um tema / conhecimento estratégico para as organizações