Alisson Vale


Qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis?

Trabalho com Agilidade desde 2003. Em 2004, fui convidado para me tornar sócio e diretor técnico de uma nova empresa - A Phidelis - para atuar no segmento de softwares para universidades e escolas. Implementamos o método Extreme Programming e saímos do outro lado com um excelente produto que colocou a empresa no mercado. Em 2007, participei da primeira turma de Scrum Masters da Scrum Alliance no Brasil e voltei para a empresa para adotar o métodos nos novos projetos que estavam sendo conduzidos na empresa. Em 2008, a empresa teve um crescimento acentuado e as dificuldades de gestão começarão a aparecer. Foi quando eu comecei a interagir com a comunidade de Kanban internacional que estava se formando naquela época. O Kanban ajudou a endereçar o que acontecia na empresa fora dos times de projeto, mas fomos além: conseguimos unificar os processos de trabalho da empresa, criar fluxo e reduzir drasticamente os lead times das várias cadeias de valor. Em 2009, eu apresentei esse case na primeira conferência de Lean-Kanban da comunidade, tornando esse o primeiro estudo de caso do método Kanban na América Latina. Depois dessa experiência, Fui consultor para apoio em projetos de transformação Ágil em empresas como Microsoft, Petrobrás, Embraer e O Globo, além de dezenas de outras menores. Desde então, já dei mais de 50 palestras sobre Agilidade no Brasil e no exterior. Também já treinei mais de 2000 pessoas em métodos Ágeis no Brasil. Em 2015 fundei o Software Zen, cujo propósito é articular as ideias que estão compondo o panorama da gestão e dos negócios neste novo século de forma a torná-las aplicáveis para pessoas e empresas em suas iniciativas.

O que você planeja aprender ou explorar nesse Camp?

Espero conhecer novas pessoas e ouvir suas histórias de desafios, dificuldades e sucessos na adoção da Agilidade nos cenários mais diversos, contribuindo com minhas ideias e experiências quando possível.

Qual é o maior desafio para a comunidade ágil nos próximos 5 anos e por que?

Deixar de usar o rótulo "Ágil" e passar a falar e explorar melhores práticas para o mundo da tecnologia em geral. Usar práticas e métodos como repertório para a instanciação particular de formas de trabalho de acordo com o contexto e necessidade. Liderar a reestruturação do trabalho no mundo do trabalho do conhecimento em geral, não apenas tecnologia. Exportar práticas e profissionais para outros setores da economia para divulgar melhores formas de trabalho.

Voltar