Arthur Fücher


Qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis?

Minha experiência é de 4 anos, onde atuei como desenvolvedor e como Scrum Master/Agile Coach.

Tenho uma tendência a ir mais para o lado técnico de práticas de engenharia do que gestão, uma experiência que posso compartilhar para isso é a contribuição que fiz dentro da TOTVS. A TOTVS é uma empresa brasileira e que possui uma linguagem proprietária (AdvPL), na minha passagem por lá contribui com a biblioteca de testes feita na própria linguagem assim como na estruturação de um processo de Continuous Integration e Continuous Delivery trazendo mais segurança e maturidade para o processo, melhorando a entrega de valor. Fiz o papel de evangelizador de Extremme Programming, levando diversos conceitos e aplicando no dia-a-dia (Pair-programming, refatoração, propriedade coletivo de código, etc..), fazendo com que as pessoas que desenvolvem experimentassem os princípios do manifesto ágil

O que você planeja aprender ou explorar nesse Camp?

Gostaria de explorar a "fuga" das pessoas e temas técnicos do panorama da agilidade no Brasil, e entender como fazer com que a agilidade volte para a área técnica. Como fazer as pessoas que desenvolvem no dia-a-dia pensarem em agilidade.

Qual é o maior desafio para a comunidade ágil nos próximos 5 anos e por que?

Para mim, o maior desafio, é fazer com que a agilidade não se torne um peso para as pessoas que desenvolvem.

Voltar