Erasto Ortiz


Qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis?

Trabalho com Lean e Agilidade desde o 2004, desde então venho ajudando a empresas como Toyota, Dell, Accenture, Meta IT, Renner, Sicredi e Softplan implementar as práticas e cultura Lean-Agile de forma sustentável com capacitação, acompanhamento contínuo, metrificação e padronização de processos estruturados, gestão de fluxo e melhoria contínua através do Lean Thinking e Problem Solving.

Com a minha passagem pela Toyota onde passei 5 anos e meio atuando em diferentes cargos e simultaneamente em 4 deles atuei como Champion Kaizen da organização, logo de ter me formado na University of Toyota como Kaizen Expert, ajudei a empresa a mentorear, treinar e conduzir os projetos de melhoria contínua a nível de competição ganhando prêmios regionais (North & LATAM) pela implementação de melhorias que reduziam custos operacionais, melhoraram a eficiência operacional e aumentavam a qualidade todo a través de Lean Thinking e outras práticas Lean. Esta experiência, mudou a minha vida pessoal e profissional e tive a oportunidade de levar essa experiência a todas as empresas nas que atuei no Brasil.

Na Dell, quando estava atuando como Gerente de Mudanças, teve a oportunidade de assumir o papel de Agile Coach para um time sênior de arquitetos em tecnologia de middleware com base em Austin e na Índia, foi um grande desafio treinar, capacitar, implementar e conduzir agilidade com times de diferentes culturas, timezone e eu de forma remota desde o Brasil. Pelo contexto do time o melhor modelo a ser utilizado foi o método Kanban do qual já teria experiência raiz na gestão de fluxo e Pull System pela minha passagem pela Toyota, mas meu conhecimento foi aprofundado com a nova abordagem de David Anderson. Como resultado, e com ajuda do grande time mundial de Agile Coaches designados, a Dell conseguiu transitar dos sistemas tradicionais de desenvolvimento para agilidade, de forma escalada num período de dois anos. Foram utilizadas diferentes abordagens conforme a realidade e contexto de cada operação, Kanban, Scrum, DaD, SAFe, LeSS, etc.

Na sequência, atuando como Gerente de QA na Accenture, fiz o papel de Agile Coach para contribuir com a transformação ágil de nosso cliente Sicredi, mas nesta oportunidade atuando traz os bastidores. Formei os primeiros Scrum Master da nossa operação e implementei o Scrum num dos times piloto desta transformação no próprio cliente. Foi a porta de entrada para o conjunto de mudanças que aconteceram ao longo do tempo. Simultáneamente, pelo meus conhecimentos em Lean já reconhecido pelo meu líder, teve o desafio de assumir o time de Governança e Qualidade Organizacional da empresa com sede em Porto Alegre, onde fiz estudos de métricas, indicadores, processos e fluxos de entrega de valor com o intuito de melhorar os nossos resultados. Dei início à implementar o Lean, criando um grupo de estudo que foi treinado por mim para ajudar nestas ações de melhoria contínua. Como piloto, peguei um dos indicadores que possuíam penalização recorrente (85-87%) por não atingir nenhuma vez os resultados esperados (SLA 90%), e logo de passar pelo Kaizen-A3, este indicador passou de forma consistente a entregar bonificação de 20k mensal atingindo no mínimo 95% de SLA.

Na minha passagem pela Meta IT, tive a oportunidade de apoiar como Agile Coach a transformação ágil das Lojas Renner, fornecendo treinamento, capacitação, workshops e formando os primeiros SM, PO e Dev Team com esta nova abordagem.

Atualmente atuo como Chief Agile Coach na Softplan com sede em Florianópolis fazendo a transformação Lean na empresa em todos os níveis da organização, atuando de forma relevante da mudança cultural, organizacional, técnica e negócios. Implementamos nosso Modelo de Maturidade por Faixas (MMF), desenvolvido internamente com o intuito de acompanhar de forma objetiva através de fatos e dados, a evolução contínua de todos e cada um dos times da organização. Hoje na empresa, este é um case de sucesso que é alavanca e sustenta a nossa transformação. Já treinamos mais de 1000 pessoas, reduzimos custos maiores a R$ 500k, apoiamos a gestão de fluxo dos times da operação a trabalharem de forma mais eficaz e eficiente e no 2019 estamos implementando o Método Kanban em 100% da operação buscando atingir até o final do ano como meta o KMM3. Em todas estas empresas existiram os mesmos desafios, que são resistência e medo da mudança, engajamento dos stakeholders, entrega rápida e contínua de resultados, entre outros. E foram confrontados com Lean, Agilidade e Coaching trazendo grandes resultados.

O que você planeja aprender ou explorar nesse Camp?

Qual é o maior desafio para a comunidade ágil nos próximos 5 anos e por que?

Demonstrar sustentabilidade ao longo do tempo com entregas de valor e resultados contínuos, evidentes e tangíveis. Tem empresas que por uma abordagem errada de agilidade não tem conseguido tirar proveito das vantagens das práticas Lean-Agile, como por exemplo:

Voltar