Mariana Graf


Qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis?

No últimos cinco anos venho trabalhando em empresas de cultura ágil, exercendo papéis diferentes mas com foco em liderança e pessoas.

Iniciei na Taller (a empresa mais ágil que já tive oportunidade de conhecer e trabalhar), realizei muitas atividades conectando o trabalho de agilidade e pessoas, em contextos fora da TI - como no RH e Marketing -, com trabalho remoto e distribuído e aprendendo com pessoas referência em Kanban, Fluxo Unificado e XP.

Desde de 2017 resolvi experimentar se tudo que acredito sobre gestão colaborativa, empoderamento e práticas ágeis seriam possíveis em uma grande empresa de capital aberto. No PagSeguro atuei como Agile Coach em nível organizacional, trabalhando em conjunto com a gestão de portfólio e com temas como OKRs, Management 3.0, comunicação, feedback, comunidades de práticas, melhoria contínua, Learning 3.0 e outros.

Mais recentemente assumi a posição de gestora de parte dos agilistas do time e estou tendo a oportunidade de colocar em prática meu conhecimento e aquilo que venho ensinando em palestras e workshops pelo Brasil nos últimos anos. Tem sido uma jornada interessante, cheia de aprendizados.

O que você planeja aprender ou explorar nesse Camp?

Gestão de portfólio: no PagSeguro o trabalho dos Agile Coaches é irmão ao do portfólio; é a partir dele que cada vez mais priorizamos nosso trabalho e é nele que queremos ver o resultado do investimento em agilidade. Gostaria de aprender e conhecer mais sobre outros contextos. OKRs: desde o início do ano passado o trabalho com OKRs tem sido um foco na empresa e meu. Conseguimos bons avanços sem se prender ao método mas usando-o como guia. Nesse meio tempo, oportunidades e dúvidas apareceram, como por exemplo o sigilo de informações após o IPO e o tamanho da empresa. Toda vez que converso com alguém experiente no assunto as dores são similares, e gostaria de aprender mais sobre experimentos e soluções. Comunidades e guildas: um dos pilares do trabalho de agilidade. Agilidade e crescimento organizacional: a empresa cresce e com ela cresce o trabalho. Sem se prender a frameworks ou métodos de escala, seria interessante saber mais sobre como empresas mantêm cadência, comunicação e alinhamento.

Qual é o maior desafio para a comunidade ágil nos próximos 5 anos e por que?

Acredito que o maior desafio da comunidade e das pessoas que estão começando a trabalhar com agilidade é entender que "ser ágil" não é o fim, e sim um meio. Termos o entendimento e priorização dos problemas certos a serem resolvidos, independentes das ferramentas e frameworks. Outro desafio é o trabalho com times conectado ao trabalho organizacional, sem que um tire o valor ou compita com o outro.

Voltar