Renato Guarato


Qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis?

Trabalho com agilidade a 5 anos. Iniciei o contato quando atuava como desenvolvedor e após isso sempre busquei conteúdo sobre o tema para poder aprofundar mais no assunto. Nos últimos 2 anos atuei como Scrum Master em 2 times onde parte do time atua remoto. Nessa experiência ajudei a fazer com que todo o time mantivesse uma boa comunicação, senso de urgência principalmente por parte do time estar remoto e pela criticidade do projeto.

No último ano, junto com outros Scrum Master da empresa, trouxemos para a empresa treinamento onde envolvemos todo time para que os mesmos tivessem referências do que as empresas no mercado estão utilizando. Além disso, nós que estamos a frente dessa transformação, estudamos, participamos de eventos e trouxemos e aplicamos bastante conteúdo relevante que vimos nesses eventos. Frequentemente, aplicamos nos times dinâmicas como health check, team building, retrospective, tudo isso para que possamos mostrar ao time que a melhoria é contínua e que todos do time são responsáveis pela transformação que buscamos. Também no dia-a-dia, tenho atuado fortemente junto ao time tendo percepções sobre disfunções que possa estar acontecendo e poder atuar o quanto antes. Sempre que alguma nova pessoa entra no time, temos a preocupação de realizar o assessment do mesmo junto com o time para que possa ter visão do fluxo de trabalho e também para que possamos alinhar expectativas entre todos e com isso disseminar o mindset ágil em toda organização. Participamos de vários eventos trocando experiências com várias pessoas e com isso trazemos para dentro de casa essas experiências onde pudemos aplicar e também adaptar em nossa realidade.

A 3 meses comecei a ter um outro papel dentro da empresa atuando como coach de 2 Scrum Master que começaram atualmente na empresa. Tem sido um trabalho gratificante em poder repassar o conhecimento que adquiri em toda minha jornada profissional.

O que você planeja aprender ou explorar nesse Camp?

Troca de experiências são bem vindas. Ouvir e expor o que está acontecendo nas empresas dá uma visão de como o mindset está nessas organizações.

Gostaria de explorar mais em como tornar os times mais auto-organizáveis e também como fazer como que novos integrantes dos times possa chegar "jogando" com o time. Como fazer esse assessment ser mais produtivo?

Qual é o maior desafio para a comunidade ágil nos próximos 5 anos e por que?

Acredito que o maior desafio nas organizações é disseminar a cultura ágil em outros áreas (RH, financeiro, marketing, comercial). Como mostrar que agilidade vai além de desenvolvimento?

Também, como mostrar a organizações tradicionais que com o modelo ágil é possível ter ganhos.

Voltar