Christopher Thompson


O que você planeja aprender ou explorar no Agile Coach Camp e quais os temas que você quer ver discutidos?

Neste momento quero explorer e dialogar sobre:

1) OKRs vs Hoshin Kanri, como aumentar o valor entregue no desdobramento estratégico. O uso de OKRs está com um avanço importante na sua utilização, em empresas de tecnologia principalmente, devido às boas práticas instituídas pelo Google. O que perdemos ao não desenvolvermos o “Como” em conjunto assim como no Hoshin Kanri?

2) Nivel de autonomia dos times, qual o limite? A discussão ao redor de autonomia acontece sempre porém em grandes organizações a hierarquia exige níveis diferentes de responsabilidades e tomadas de decisões. Enquanto a definição clara não existe vemos falsas declarações de autonomia que em geral terminam em alto grau de frustração.

3) Desenvolvimento das habilidades dos profissionais da empresa, qual o real papel e responsabilidade do líder? Tradicionalmente no lean o maior responsável pelo desenvolvimento do indivíduo é o líder direto, no ambiente de células ágeis existe um incentivo grande pelo auto-desenvolvimento que também é importantíssimo. Como fica dentro de ambientes cada vez mais autônomos a responsabilidade do líder no desenvolvimento de cada indivíduo.

Em resumo, compreender, através dos compartilhamentos e diálogos, maneiras de obter transformações mais relevantes e impactantes utilizando a filosofia lean e métodos cada vez mais ágeis.

Como você acredita que pode contribuir nessa edição do Agile Coach Camp?

Venho estudando, praticando e refletindo sobre as aplicações lean e ágeis nos últimos 15 anos e acredito que posso colaborar com os princípios e fundamentos lean. A compreensão do passado e como chegamos até aqui é fundamental para pavimentar o futuro da evolução ágil e lean das organizações.

Conte-nos qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis

Tenho participado de transformações organizacionais desde 2004 através do Lean Institute Brasil atualmente com o cargo de Diretor. Partindo em 2010 tive contato direto com Mary Poppendieck buscando maneiras de apoiar a "caixa preta" que era a TI em muitas empresas. Após isso aproximação com Agile foi natural. A integração é fundamental TI e negócios. Organizei em 2017 o primeiro Lean Digital Summit no mundo que em 2019 chegou a 900 participantes de 12 países refletindo a importância do uso de tecnologia para apoiar o futuro das organizações. Sobre esforços específicos após o último Agile Coach Camp 2019, venho desenvolvendo uma série de esforços sobre o papel e atividades do Shusa (líder de fluxo de valor) para um produto de sucesso com rentabilidade e sustentável alinhado às diretrizes estratégicas provenientes do Hoshin da organização.

Voltar