Gustavo Neves


O que você planeja aprender ou explorar no Agile Coach Camp e quais os temas que você quer ver discutidos?

Explorar ao máximo questões relacionadas a gestão da mudança: Lean Change Management, plano de comunicação, boas práticas, abordagens kaizen ou kaikaku, cases e aprendizados. Modelos que estejam sendo praticados para abordar Transformação Ágil nas empresas. Trocar experiências sobre Business agility e discutir e entender as tendências para agilidade para este e os próximos anos, focando em CASES, experiências e erros que fortaleçam nosso aprendizado.

Entender como os demais participantes enfrentam o desafio de transformação em diversas empresas que só entraram nesse movimento por ele ter se tornado mainstream. Isso acarreta em problemas para definir o propósito da transformação e dificultando, muito, no direcionamento e alinhamento.

E como trazer seriedade ao movimento ágil, uma vez que de alguma forma ele foi infantilizado, podendo mostrar que ele pode se tornar uma poderosa ferramenta de gestão.

Como você acredita que pode contribuir nessa edição do Agile Coach Camp?

Facilitando sessões de Learning shot, open spaces em assuntos como Transformação Ágil, Business Agility, Métricas ágeis e cases.

Conte-nos qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis

Conheci a agilidade como Pessoa Desenvolvedora em 2008 na FUDEP-MG (Fundação de Desenvolvimento e Pesquisa da UFMG) onde aprendi Scrum, seus ritos e tive oportunidade de ver o resultado desse trabalho. Em 2013 fui convidado a compor o time técnico do Banco BMG, com viés de levar o que tinha aprendido, em pouco tempo eu fui designado para a função de Scrum Master, ajudando na formação dos times piloto, isso gerou ótimos resultados e logo fui convidado para atuar como Agile Coach.

Hoje estou atuando como Agile Coach prestando consultoria e passando com meus clientes pelo desafio de mudança, um do setor financeiro e uma indústria metalúrgica.

Voltar