Lucas Freitas


O que você planeja aprender ou explorar no Agile Coach Camp e quais os temas que você quer ver discutidos?

Pretendo trocar experiências e entender como as pessoas estão vendo a agilidade e movimento de transformação atual. Vivi no mundo de tecnologia desde o início da carreira, passei por cenários de empresas estatais até startups. Quero aprender sobre os mais variados contextos para entender como a agilidade está sendo propagada e difundida mundo a fora, quero entender as teorias que influenciam esses contextos e como aprofundar ainda mais na raiz desses conhecimentos.

Quero discutir sobre transformação digital, como expandir a transformação por todos os níveis da organização, conectando times a estratégia da empresa, como criar uma estratégia inspiradora e ao mesmo tangível para que as pessoas possam engajar e se dedicar para alcançá-la.

Falar também sobre os "limites"/fronteiras da agilidade, onde podemos aplicá-la e como podemos levá-la ainda mais além. Hoje muito se fala sobre RH ágil, será que esse será o próximo "boom" que provocará uma nova transformação na organização das empresas? Que outros setores estão se "agilizando" para lidar com as incertezas do seu trabalho?

Entender também como está a visão do mercado sobre a agilidade e sobre os agentes de transformação (falar sobre o preconceito com agile coaches e como as pessoas vêem os agentes de transformação).

Como você acredita que pode contribuir nessa edição do Agile Coach Camp?

Posso contribuir trazendo vivência para as discussões, trazendo um pouco da experiência de "startupeiro"/gestor em pequena empresa, lidando com um cenário de inúmeras restrições e lidando com clientes difíceis com um mindset tradicional. Posso trazer ainda uma série de aprendizados que tive passando pelos diversos cenários que vi ao longo de 2019, desde aprendizados pessoais de softskills até de atuação em clientes de grande porte com abundância de recursos a cenários acirrados como o das fintechs. Estou disposto a contribuir para que a experiência seja a melhor possível para todos, tanto participando das discussões quanto apoiando na organização e facilitação de alguma sessão.

Conte-nos qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis

Trabalho com agilidade desde o início da minha carreira, em meados de 2008/2009. Desde meu estágio como programador na Dataprev tive contato com agilidade, com scrum e com formas de trabalhar como time. Ao longo da minha carreira passei por contextos mais tradicionais, onde pude entender mais sobre gestão de projetos tradicionais, sobre licitações, sobre selos (CMMI/MPSBr). Passei também por ambientes bem "informais", no sentido de forma de trabalho, como projetos acadêmicos do IFCE até startups iniciando do zero, onde tive a oportunidade não apenas de montar o time, mas de formar as pessoas em agilidade e em métodos de trabalho.

Atualmente trabalhando na K21 tenho oportunidade de aprender mais e mais sobre agilidade com grandes nomes da comunidade e vivenciar os mais variados contextos desde empresas de tecnologia até cenários off-TI atuando e facilitando o trabalho de times de RH, produtos físicos, etc.

Voltar