Tadeu Bittencourt


O que você planeja aprender ou explorar no Agile Coach Camp e quais os temas que você quer ver discutidos?

Agilidade é uma realidade, mas até que ponto as empresas estão efetivamente transformando sua forma de pensar, e até que ponto estão buscando por “modelos mágicos” que possam ser implementados de forma pragmática e garantir um retorno? Qual a visão C level dessa transformação? Qual é o valor agregado que executivos de grandes organizações enxergam e qual prisma deve ser abordado com eles? Além do fator financeiro, como mostrar outros ganhos, a exemplo do tempo de resposta a mudanças de mercado, engajamento com o cliente final, diminuição do risco das grandes entregas? Essas talvez sejam as perguntas mais frequentes em contextos de transformações ágeis (além de TI ) dentro de empresas tradicionais de grande porte, e eu gostaria de dividir experiências e descobrir novas visões.

Como você acredita que pode contribuir nessa edição do Agile Coach Camp?

Dividindo experiência de sucessos e fracassos em cases de transformações, em cenários de grandes empresas que trabalham com funções altamente especializadas e adotam abordagens hostis a mudança do mindset tradicional, atuando principalmente junto ao time, fomentando a ideia de Multidisciplinaridade mesmo em times especialistas e auxiliando o cliente final no entendimento sobre abordagens incrementais, mostrando o valor de pequenas entregas e como isso pode transformar o seu negócio.

Conte-nos qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis

Trabalho a 6 anos em equipes ágeis, sendo os últimos 4 em posição de gestão. Comecei como um gerente de projetos tentando trazer práticas ágeis na empresa, e desmistificar a ideia que projetos de grande porte não comportavam modelos ágeis e que projetos ERP só funcionavam em uma abordagem Waterfall.

Hoje auxilio equipes nessa jornada de mudança de mindset, trabalhando na mudança da visão da equipe vs Clientes, modelos de colaboração, identificação e entrega de valor.

Meu último projeto, envolvia uma equipe de cerca de 80 pessoas em um trabalho de transformação de algumas linhas de negócio da empresa, e com o esforço de uma boa equipe de suporte, conseguimos dividir esse projeto em pequenas equipes com foco em soluções menores, e convencer o cliente final a receber a entrega em fases menores, com todo o ciclo de planejamento, execução, testes, validação e entrega da solução entregues em cada uma dessas fases.

Voltar