Mudança de data

Devido ao agravamento da pandemia de Covid 19 tivemos de alterar a data do evento de Março para Abril, caso queira saber mais clique aqui.





Alessandro Lourenço


O que você planeja aprender ou explorar no Agile Coach Camp e quais os temas que você quer ver discutidos?

São tantos temas que gostaria de abordar, mas vamos lá priorizar:

  1. A pandemia acelerou a transformação digital em todas as atividades e empresas dos mais diversos segmentos estão na corrida para se adequar a essa nova realidade e, principalmente, para encontrar e reter profissionais qualificados, gostaria muito de debater sobre esse tema e o papel de um agilista nesse cenário complexo. Exemplos práticos de como podemos apoiar as áreas de pessoas com relação a esse alto turn over, validação de hipóteses realizados por outras companhias e resultados obtidos.

  2. Investir em modelos mais arrojados e inovadores, com alto grau de risco e sair da zona de conforto do habitual tem sido a fórmula de sucesso dos novos empreendedores. No entanto, as rotas de negócios de uma startup e empresas tradicionais são diferentes e dependem muito do tipo de perfil de cada um, e da sua ideia de mercado. Tenho visto uma tendência em temas relacionados a transformação ágil de companhias vindas de um cenário mais tradicional e vejo pouco se falar de startups que já nasceram em mudo digital e estão com muita dificuldade de escalar sua cultura, alinhamento estratégico, métodos e processos. Sendo assim gostaria de detalhar mais o tema com relação a essas diferenças no que tange a agilidade para esses dois cenários.

Como você acredita que pode contribuir nessa edição do Agile Coach Camp?

Atuando em uma consultoria de transformação digital, consigo ter um olhar de diferentes segmentos de atuação, trazendo experiências práticas (entre erros e acertos) de estratégias de atuação distinta referentes a cultura organizacional. Sendo investidor anjo trago tendências e projeções de mercado e possíveis impactos com relação ao nosso papel tendo uma visão de mais longo prazo.

Conte-nos qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis

Minha experiência com agilidade iniciou em 2004 quando empreendi pela primeira vez, aprendi “na marra” os benefícios da adaptabilidade e experimentação e a importância das pessoas no cenário corporativo. Infelizmente não deu certo e desde então venho apoiando grades companhias em suas jornadas de transformação. Atualmente estando como Head de agilidade nos negócios na Tdx, BU de digital da Tivit.

Voltar