Mudança de data

Devido ao agravamento da pandemia de Covid 19 tivemos de alterar a data do evento de Março para Abril, caso queira saber mais clique aqui.





Carolina Serpejante


O que você planeja aprender ou explorar no Agile Coach Camp e quais os temas que você quer ver discutidos?

Design Organizacional - gostaria de ouvir como outras empresas estão pensando design organizacional e quais os desafios desse assunto principalmente em contextos de crescimento acelerado. Como equilibrar a autonomia das Unidades de Negócio para criar e modificar suas próprias estruturas e ainda sim manter um padrão para, por exemplo, trilhas de carreira e definição de papéis?

A agilidade é arrogante? - ouvindo e observando a comunidade e minhas próprias ações, tenho me feito essa pergunta. Será que meu conhecimento me torna uma pessoa julgadora? Por exemplo: chego em um contexto e rapidamente percebo que é necessário limitar o trabalho em progresso. Parece uma coisa óbvia pra mim e outras pessoas que trabalham com agilidade, porém não é óbvio para aquele contexto onde estou. Isso pode gerar um comportamento em mim de julgar aquelas pessoas, porque limite de wip é uma “coisa básica” ou dizer que “impossível que a essa altura ainda estamos falando disso”. Daí fico pensando o quanto essa postura pode atrapalhar o resultado do trabalho de agilidade.

Como você acredita que pode contribuir nessa edição do Agile Coach Camp?

Acredito que posso contribuir em conversar sobre “RH Ágil” devido a minha experiência atual como agile coach nessa área, também gosto de falar sobre métricas - como medir o trabalho do agilista, como usar métricas para justificar/mostrar evolução do trabalho, etc. Gosto muito de falar sobre pessoas, relações humanas de forma geral, e como isso impacta em nossa rotina de trabalho - por exemplo, como a insegurança e a incerteza podem levar a comportamentos de microgerenciamento ou estagnação?

Conte-nos qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis

Trabalho com agilidade desde 2017, sendo minha primeira experiência em um time de jornalistas. Ao longo de 1 ano conseguimos dobrar a audiência do publisher, basicamente otimizando processos editoriais (remoção de impedimentos, gestão de fluxo, visualização do trabalho, etc) e trazendo uma visão de produtos para o time de repórteres - qual a coisa certa a fazer, como embasar essa decisão, qual nosso objetivo enquanto time, etc.

Após essa experiência passei a trabalhar 100% no papel de agilista na NuInvest (que na época era Easynvest) e durante esse tempo que realmente aprofundei minha experiência, principalmente em métricas - resultando na palestra “Todas as vezes que usei as métricas do time para o mal” que passou pela Agile Brazil 2019, TDC Recife 2019 e tantos outros lugares.

Em 2020 fui voluntária na Agile Brazil no comitê de programa e em 2021 participei como voluntária do Tático, tenho muito carinho pela comunidade e esse trabalho incrível.

Atualmente trabalho no PicPay com o time de Pessoas&Cultura, aprendendo todos os dias sobre a área de RH e como agilidade conversa com esse universo

Voltar