Mudança de data

Devido ao agravamento da pandemia de Covid 19 tivemos de alterar a data do evento de Março para Abril, caso queira saber mais clique aqui.





Thaís Rigolon


O que você planeja aprender ou explorar no Agile Coach Camp e quais os temas que você quer ver discutidos?

Essa será a minha primeira vez no Agile Coach Camp e a proposta da desconferência, em meio à natureza, me deixa bem motivada porque irá proporcionar a conversa sobre temas importantes e que ainda são pouco aprofundados na comunidade ágil. Quero explorar e aprender mais sobre:

Como você acredita que pode contribuir nessa edição do Agile Coach Camp?

Nos últimos anos tenho trabalhado bastante em nível organizacional com agilidade, seja em startups ou ambientes mais tradicionais. Essa diversidade de experiências me proporcionou um olhar sistêmico dos problemas e desafios que precisamos enfrentar dentro das organizações. Portanto, posso contribuir com os seguintes temas:

Conte-nos qual é a sua experiência colaborando para que equipes e organizações sejam ágeis

A minha história com a agilidade surgiu após um descontentamento muito grande no mundo de gerenciamento de projetos tradicionais entre 2011 e início de 2013. Além de estar em um contexto de tecnologia majoritariamente masculino, eu não tinha apoio para o meu crescimento profissional e, muito menos, um ambiente saudável para troca de conhecimentos.

Ainda em 2013, decidi fazer uma segunda graduação em Produção Cultural ao mesmo tempo em que fazia aulas de Teatro. Essa minha iniciativa abriu um novo mundo muito ligado à criatividade. Depois, acabei indo trabalhar em uma agência de comunicação que criava projetos de software livre envolvendo cultura e educação. Esse foi o momento em que a agilidade entrou na minha vida e percebi o poder de uma rede de pessoas desenvolvedoras e gestoras estarem alinhadas no mesmo propósito. Nesse desafio eu tive oportunidade de participar da criação de grandes produtos com UNICEF, Ministério da Cultura, governos e prefeituras do Brasil.

Passei a estudar bastante sobre pensamento sistêmico, liderança situacional, frameworks e a importância do usuário estar no centro do negócio. Após 5 anos nessa agência, decidi voltar para o trabalho em consultoria de tecnologia e trabalhei para grandes empresas como Claro, NET, Embratel e Mapfre Seguros.

No início de 2020, aceitei um desafio de ir para uma startup de jornalismo e tecnologia e tracionar as ações de Business Agility. Essa experiência me proporcionou trabalhar com diversas áreas, além da Tecnologia e Produtos, conectando o fluxo de valor e a jornada do cliente.

Desde o início de 2021 estou no PicPay trabalhando com agilidade a nível organizacional. Recentemente, após uma reestruturação da área, recebi o desafio de criar o Agile Chapter e estou aprendendo bastante nessa trajetória.

Também sou bem ativa nas comunidades. Sou fundadora do Podcast Agile Girls que tem o propósito de dar visibilidade para as mulheres que fazem parte do ecossistema da agilidade, tive o prazer de fazer parte da organização da comunidade Mulheres Agilistas, fui Chair dos comitês Tático e de Diversidade & Inclusão da Agile Brazil 2021 e, em 2022, estou novamente como Chair de Diversidade & Inclusão na Agile Brazil.

Também faço parte do Board da Agile Alliance Brazil, responsável por oferecer suporte e orientação para pessoas da comunidade que tenham ideias que contribuam para o crescimento, expansão e evolução da comunidade ágil brasileira.

Voltar